quarta-feira, junho 22

Bolo de pinhão com leite condensado


Depois de dar um longo tempo nas gordíces, aumentar a atividade aeróbica e reduzir drasticamente o consumo de gorduras e açúcar, o resultado foi: nem um quilinho sequer a menos! Que balança cruel. Mas posso dizer que foram muitas festas regadas a bons vinhos, novos amigos, muitas viagens que me deixaram muito feliz independente de todo o açúcar economizado.
Hoje decidi fazer uma nova receita. Seria um bolo de tangerina pois está na época desta fruta e achei que ia aromatizar bem a casa que está um pouco gelada com o inverno rigoroso de Santa Catarina. Mas, a Marta, minha assistente, viu que tinha uns pinhões na geladeira e sugeriu uma receita com eles. As tangerinas vão esperar. Pra quem não conhece, pinhão  é a designação genérica da semente de várias espécies de pinaceaes e araucariaceaes, plantas gimnospérmicas, isto é, cuja semente não se encerra num fruto.  No Brasil, o termo pinhão geralmente designa as sementes da Araucaria angustifolia, árvore de destacada importância cultural, econômica e ambiental na região sul e em algumas partes do sudeste.

 HaHá! Wikipédia em ação! Entre amigos e panelas também é conhecimento agregado.
Em Santa Catarina o pinhão é talvez a comida mais típica do estado, sendo consumido assado ou cozido, destacando-se alguns pratos, como a paçoca de pinhão e o entrevero. O mesmo acontece no Rio Grande do Sul, estado em que o pinhão é tradicionalmente consumido nos meses de outono e inverno. No Paraná, estado cujo símbolo é o pinhão, são feitos os doces de pinhão, frango ensopado com pinhão, sopa de pinhão, cordeiro ao molho de pinhão e outras iguarias paranaenses. O pinhão é também apreciado como aperitivo e em várias sobremesas. Existem até mesmo diversas "festas do pinhão", que são festivais culinários que se realizam em uma boa parcela das cidades do interior do estado, onde há grande ocorrência de araucárias.
Além de ser utilizado como ingrediente em alguns pratos, o pinhão pode ser consumido de forma isolada, normalmente assado ou cozido.
Quero dedicar esta receita as minhas queridas amigas Cida (Rio de Janeiro), Sara (Vitória), Leninha (Belo Horizonte), Rosani (Blumenau), Jô (São Paulo) e Jô (Curitiba) e dizer a todas que estou ansiosa pra setembro chegar e estarmos todas juntas outra vez.  Um bolo de felicidade pra vocês meninas!

Ingredientes:
  • 150 gramas de manteiga em temperatura ambiente
  • 4 ovos
  • 1 xícara de farinha de trigo
  • 2 xícaras de pinhão cozido descascado e triturado
  • 1 lata de leite condensado
  • 1/2 xícara de leite integral
  • 1 colher (sopa) de fermento em pó
  • 1 colher (sopa) de açúcar
  • 1 colher (chá) de canela em pó
Preparo:

Unte com uma colher de chá de manteiga uma forma média de buraco no meio. Preaqueça o forno a 180 graus. Separe as gemas das claras. Em uma tigela bata as claras em neve e reserve.  Em outra tigela bata as gemas até dobrarem de volume, acrescente a manteiga e bata até formar um creme. Vá adicionando o leite condensado batendo sempre. Em seguida acrescente a farinha de trigo e o leite, batendo por mais um minuto. Junte o pinhão triturado (eu triturei o meu no mixer, mas você pode fazer no liquidificador um pouco de cada vez) e bata mais um pouco em velocidade baixa. Acrescente as claras em neve e por ultimo o fermento somente misturando com uma espátula até incorporar.  Despeje na forma e leve para assar por aproximadamente 30 minutos, até que esteja dourado e que testando com um palito ele saia seco. Salpique o açúcar misturado com a canela por cima e faça um café quentinho para acompanhar.